segunda-feira, 31 de agosto de 2009

A vida é uma caixinha de surpresas. Ou não!

Por Lenyssa

Sumi, né? Mais de oito dias sem dar as caras por aqui! Posso explicar? Então senta que lá vem história...

Na segunda feira passada eu acordei sentindo que a semana não seria fácil, até comentei isso com alguém, mas como a minha intuição é uma bela porcaria, nem dei muita bola!

Aí, pra mostrar que a intuição feminina (até a minha) tem poder, vieram uma gripe braba, muito estresse no trabalho (muito, muito, muito) uma correria sem fim, mal humor e insônia. Tem noção do que é a pessoa dormir quatro horas por dia e ficar fritando na cama pra conseguir pregar o olho à noite? Até aí, tudo bem, a gente vai levando. Acontece que na quarta feira à noite, a gente recebeu uma notícia que eu não esperava nem nos meus piores pesadelos: Um primo e amigo querido havia partido. Ele estava bem, estava ótimo e o seu coração de repente parou (coisa de gente que vive intensamente). Aí vieram mais noites em claro, muitos questionamentos e aquela inquietação que a gente sente ao perceber que alguém que estava tão presente em nossas vidas até cinco minutos atrás, nunca mais estará.

Na boa, eu já passei por isso várias vezes, mas nunca saberei lidar com a morte. Não é natural alguém estar aqui e daqui a pouco você saber que jamais vai vê-lo. Não é natural não ouvir mais sua voz, seus conselhos, não sentir seu abraço. Nunca mais. Nunca mais é muito tempo, não é?

No mais, a gente segue em frente. Se tanta gente boa já partiu e a gente continua aqui, deve haver algum propósito, alguma razão...

Feridas curadas, explicações dadas, em breve voltaremos com a nossa programação normal, ok?

6 comentários:

Lívia Baldinotti disse...

Eu venho aqui todo dia, mas nunca comentei. eu sinto muiro por você e por todos a sua volta que estão passando por isso. é tão estranho. em uma hora a pessoa está aqui, e de um minuto pro outro, é só o corpo.Não ha mais risos, piadas, abraços, luz, vida. Eu nao posso dizer "relaxa que isso passa" Pra alguns passam, pra outros não. Mas eu espero que vc consiga superar e sempre ter uma lembrança boa, do sorriso de quem se foi. Saudade sim, tristeza não. Se cuida, flor. ♥

Luíza Maria Hollanda de Mello disse...

melhoras gata

Fran disse...

Menina, esse lance de morte é pior coisa que tem... nunca perdi alguém assim de tão perto, mas quando perdi minha bisa foi horrível...
meus sentimentos à você!

Carlinha disse...

Oi flor

Preciso do seu email pra te convidar pra ler meu blog, mada pra esse endereço: carlacolumbia@yahoo.com.br

Fechei pra convidados por conta de uns probleminhas que depois eu explico

Bjoss

PLins disse...

Que bom que voltou!

Sinto muito pela perda! É incrível como todo mundo sabe que morte é uma "coisa natural", mas nunca conseguimos realmente achar isso quando acontece! Força!

Beijos.

Tat disse...

Não fomos criados para morrer, por isso sentimos tanto. Minhas condolências...
Espero que te console saber que poderemos rever aqueles queridos que adormeceram na morte, essa é uma promessa certa (João 5: 28,29).